Compartilhe essa dica nas suas redes sociais, Shopper!

Uma continuação do filme clássico dos anos 2000, O Tigre e o Dragão, que conta a história da dinastia chinesa do século 19? Não, senhoras e senhores, apesar das semelhanças e da trilha sonora, o que chamou a atenção do mundo nos dia 7 e 8 de julho de 2019 foi o filme da Mulan, que está sendo produzido pela própria Disney, trazendo mais uma adaptação de animação clássica.

Fonte: Disney

Fa Mulan e Mushu na animação da Disney, lançada em 5 de junho de 1998.

A história contada no filme de 1998, mostra uma Mulan diferente: A jovem chinesa se disfarça de homem, tomando o nome e lugar de seu pai adoecido Hua Jun, para combater Invasores do Norte que atacam a China durante a Dinastia Han. A guerreira luta acompanhada do dragão guardião Mushu e ao lado do comandante Li Shang, que se apaixona por ela, após ajudá-la em seu treinamento.

Filme da Mulan será lançado em 27 de março de 2020

Além de Alladin, lançado em 2019 com a escolha genial de colocar Will Smith no papel de gênio e do anúncio de Halle Bailey como Ariel, na versão Live-Action de A Pequena Sereia, agora será a vez da guerreira chinesa empoderada, Hua Mulan, protagonizada por Liu Yifei, roubar a cena. No trailer novo, percebemos alguns traços semelhantes ao filme animado da década de 90, porém, com um tom muito mais sério: 

Apesar de trazer algumas referências ao clássico de 1998, grandiosas cenas de luta, figurinos tradicionalmente lindos e trilha sonora emocionante, sentimos um vazio em dose tripla: Sem Shang, sem Mushu e sem músicas. Tal fato fez com que a novidade deixasse dúvidas e recebesse críticas, visto que personagens icônicos e músicas clássicas do filme de 1998, não estariam mais presentes.

Porque o filme da Mulan é tão diferente da animação da Disney?

Fonte: Rainhas Trágicas - https://rainhastragicas.com/2016/09/03/a-balada-de-hua-mulan/

Ilustração de “Balada de Mulan”. Da esquerda para a direita: “Mulan usando roupas femininas em frente aos soldados, Mulan vestida de homem à caminho da guerra; Mulan trabalhando no tear”.

Curiosamente, descobrimos que Mulan não é uma história criada pela multinacional estadunidense responsável pelos principais mundos de fantasia, Disney, mas sim protagonista de uma das lendas mais antigas da China: A balada de Mulan. Conhecida como guerreira lendária da China, Hua Mulan viveu no século IV ou V da era cristã e lutou por 12 anos no exército imperial chinês, depois de se alistar como “filho” de seu pai Huan Hu, que estava doente demais para ir à luta.

O filme da Mulan, provavelmente será baseado na lenda original da guerreira chinesa que lutou bravamente, o que justifica as diferenças entre animação e Live-Action.

A Balada de Mulan: Lendária guerreira da China

Muitas versões foram vistas ao longo dos anos e uma das que restou foi traduzida pelo Epoch Times e conta a história de Mulan, através de uma canção com 31 dísticos, que são rimas em grupos ou estrofes de dois versos e em frases compostas por cinco palavras:

Suspiro após suspiro,
Mulan tece diante de sua porta.

Ninguém pode ouvir o som do tear,
apenas os suspiros da pobre menina.

Pergunte-a quem está em seu coração,
ou quem está em sua mente.

Ninguém está em seu coração,
e ninguém está em sua mente.

Ela viu os rascunhos militares ontem à noite,
Khan está convocando muitos soldados.

Uma dúzia de listas rascunhadas,
cada uma com o nome de seu pai.

O pai não tem um filho crescido,
Mulan não tem irmão mais velho.

Ela decide adquirir um cavalo e sela,
e alistar-se em lugar de seu pai.

No mercado leste, ela compra um cavalo,
no mercado oeste, uma sela.

No mercado norte, ela compra um freio,
e, no mercado sul, um longo chicote.

À alvorada, ela se despede de seu pai e de sua mãe,
ao anoitecer, ela acampa às margens do Rio Amarelo.

Ela não podia ouvir os pais chamando pela filha,
apenas as águas do rio fluindo.

À alvorada, ela deixa o Rio Amarelo,
ao anoitecer, ela chega à Montanha Negra.

Ela não podia ouvir os pais chamando pela filha,
apenas os cavalos selvagens na vizinhança do Monte Yan.

Viajando dez mil milhas ao encontro da batalha,
passando montanhas e serras como se voando.

Ventos amargos carregam os sons do sino do vigia,
uma luz pálida brilha em sua armadura de ferro.

Generais morreram em uma centena de batalhas,
os soldados mais fortes retornaram após dez anos.

Eles retornaram para encontrar o imperador,
o Filho do Céu sentado no palácio imperial.

Ele recordou seus méritos em doze pergaminhos,
e concedeu centenas de milhares de recompensas.

O Khan pergunta a Mulan o que ela deseja,
um título de grande ministro não tem utilidade para Mulan.

Ela pede uma montaria rápida para levá-la a milhares de milhas,
e trazer a filha de volta para casa.

Quando pai e mãe ouvem sobre sua chegada,
eles se apoiam até o portão da cidade.

Quando a irmã mais velha ouve sobre sua chegada,
ela se adorna e a espera em sua porta.

Quando seu irmão mais novo houve sobre sua chegada,
ele afia a faca e prepara o porco e a ovelha.

“Abram a porta de meu quarto ao leste, eu sento no sofá de meu quarto ao oeste.
Removo meu uniforme de guerra, e visto minhas roupas dos velhos tempos.”

De frente para a janela, ela prende seus cabelos macios como nuvem,
no espelho, ela põe flores amarelas.

No portão, ela encontra seus camaradas,
eles ficaram todos surpresos.

Lutando juntos por doze anos,
eles jamais suspeitaram que Mulan fosse mulher.

Lebres macho gostam de chutar e pisar,
lebres fêmeas têm olhos enevoados e acetinados.

Mas se as lebres correm lado a lado,
quem pode dizer qual é ele ou ela?

 

Pouco se sabe sobre o novo filme da Mulan irá tratar da lenda chinesa original de A Balada de Mulan ou se trará um segundo trailer, com personagens icônicos, para alegrar os fãs da animação de 1998. Contudo, a data de lançamento do novo filme Live-Action da Disney está confirmada para 27 de março de 2020.

 

Conta pra gente, Shopper. Este post foi útil pra você?

Ver mais categorias