Se você sente um pesinho na consciência toda vez que pede a um amigo em viagem aos Estados Unidos (ou outro país) para trazer umas comprinhas extras na bagagem, saiba que esses dias ficaram no passado: o Grabr é uma plataforma que te conecta a viajantes com espaço sobrando na mala e que estão dispostos a trazer aquele gadget para você.

Ah, é você que está indo viajar? Tudo bem: você pode ser um viajante do Grabr que traz compras sob encomenda e, assim, ganhar uma graninha com a trip. Não é uma maravilha? Nas próximas linhas, você vai entender o que é o Grabr e como essa plataforma funciona.

 

O que é o Grabr?

Veja você como as coisas funcionam no Brasil: certos produtos nunca são lançados aqui e, quando o são, custam mais que barras de ouro! É por isso que a gente não resiste à tentação de pedir àquele amigo ou parente que está indo curtir as férias no exterior que traga mais um item na mala. Pode ser um celular, um perfume, uma roupa, um chocolate, um vinho, acessórios para o seu computador, enfim, qualquer coisa.

O problema é que nem sempre o amigo ou parente tem espaço na bagagem. Também pode acontecer de simplesmente ninguém que você conhece estar viajando no momento. É neste ponto que o Grabr entra em cena.

A plataforma surgiu em 2015, nos Estados Unidos, mas funciona em vários países, incluindo o Brasil. Pense nela como uma rede social que conecta pessoas que querem comprar algum produto no exterior a pessoas que estão fazendo ou irão fazer uma viagem internacional e estão dispostas a trazer encomendas na volta em troca de uma comissão.

Vamos pegar como exemplo o Chromecast 3. O gadget foi lançado no Brasil com preço sugerido de R$ 349. Porém, nos Estados Unidos, ele custa US$ 35 — na conversão, algo em torno de R$ 140. Aí é mais fácil pedir para alguém trazer, né? Basta então fazer um pedido no Grabr.

O Grabr é uma plataforma que conecta compradores a viajantes. Com ela, você pode comprar nos EUA e outros países sem gastar uma fortuna em taxas. Saiba mais.

Comprando um Chromecast 3 via Grabr.

Vamos supor que um viajante cadastrado na plataforma aceite trazer o Chromecast 3 por US$ 45,90 (o valor inclui comissão mais taxas). O preço final aumenta um pouco, mesmo assim, sai muito mais em conta do que comprar no Brasil. Viu só como o Grabr pode ser um bom negócio?

 

Grabr: como funciona?

É fácil. A primeira coisa que você deve fazer é acessar o site do Grabr ou baixar o aplicativo do serviço, disponível para Android e iPhone. Em seguida, é necessário preencher um rápido cadastro. Se você preferir, pode usar a sua conta no Google ou Facebook como login.

Depois, é só entrar na área de pedidos do Grabr e informar o link do produto desejado. Você pode colocar links de uma infinidade de lojas internacionais: Amazon, eBay, Best Buy, Sephora, GAP, Zappos, entre muitas outras.

É possível fazer pedidos em lojas de outros países, mas as grandes redes dos Estados Unidos costumam ser as mais atraentes. Se o item está em uma loja física (e não em um comércio eletrônico), você pode informar apenas o nome do produto no campo de link.

O Grabr é uma plataforma que conecta compradores a viajantes. Com ela, você pode comprar nos EUA e outros países sem gastar uma fortuna em taxas. Saiba mais.

Iniciando um pedido no Grabr.

Na próxima página, você terá que descrever as características do produto (como cor, tamanho, marca e modelo), o preço do item e qualquer outro detalhe que possa ajudar o viajante a fazer a compra, como endereço físico da loja (se for o caso). É importante ser claro nesta etapa para evitar dúvidas ou confusões.

 

Definindo LOCAL no Grabr

Depois, você precisará apenas confirmar o local onde o produto deverá ser comprado e a cidade em que terá que ser entregue, por exemplo, São Paulo, Belo Horizonte ou Curitiba. Opcionalmente, você poderá adicionar uma data máxima de entrega ou detalhes para facilitar a compra do produto pelo viajante.

O Grabr é uma plataforma que conecta compradores a viajantes. Com ela, você pode comprar nos EUA e outros países sem gastar uma fortuna em taxas. Saiba mais.

Confirmando pedido no Grabr.

Na etapa final, o Gabr informará o valor total do pedido, incluindo taxas cobradas nos Estados Unidos (ou outro país) e despesas de entrega internacional (já incluindo a comissão para o viajante). Agora, é só publicar o seu pedido. Viajantes serão notificados e farão ofertas de entrega. Basta aceitar a que você achar melhor. É possível contatar o viajante para combinar ponto de entrega e outros detalhes.

Quer exemplos? Um comprador de Porto Alegre encomendou um GPS Garmin para quem viajar à Miami. Neste outro, um comprador pede um Apple Watch, olha só.

Nesta página, há várias sugestões de lojas e produtos para você comprar via Grabr.

 

Como ganhar dinheiro com o Grabr?

Então dá para ganhar algum dinheiro com o Grabr? Dá, sim. Se você é quem estiver saindo de viagem, poderá cobrir parte das suas despesas comprando itens sob encomenda no local de destino.

É tão fácil quanto fazer pedidos. O primeiro passo consiste em informar as cidades de origem e destino, além da data prevista para a viagem. Depois, você verá uma página com pedidos para aquele destino, bem como poderá receber notificações cada vez que um novo pedido para a sua rota for cadastrado.

Basta então avaliar quais pedidos você poderá atender e fazer uma oferta. Se ela for aceita, é só fazer a compra. No caso de compras em lojas virtuais, você pode pedir para a entrega ser feita, por exemplo, no hotel ou Airbnb que você está hospedado.

Mas preste atenção nos detalhes, viu? Primeiro, verifique se a recompensa está de acordo com o que você espera receber. Note que você terá que fazer a compra com o seu próprio dinheiro ou cartão de crédito. Você só será remunerado depois de a entrega ser feita.

Leve em conta ainda que essa compra precisa estar dentro do limite de isenção para compras de US$ 500 da Receita Federal, do contrário, poderá haver taxação.

Atenção para uma dica das boas: se você trouxer 10 itens ou mais, o Grabr vai te dar uma recompensa extra de US$ 100!

O Grabr é confiável?

De modo geral, é sim. Qualquer serviço online pode ter problemas e não é diferente aqui, mas as avaliações do Grabr são, em sua maioria, positivas. A própria empresa colheu declarações de várias pessoas que usaram a plataforma e ficaram bastante satisfeitas com ela.

O Bruno Viera, por exemplo, conseguiu economizar uma boa grana comprando um boneco do Hulk que, no Brasil, custaria pelo menos o dobro. A Katia Fagnani também economizou, só que ela comprou itens para o Benício, seu filho recém-nascido. Já a Gloria Atanmo adora viajar e conseguiu mais de R$ 3.500 (puxa!) trazendo compras em suas jornadas.

Para o comprador, existe a garantia de o pagamento só ser repassado ao viajante depois da entrega. Caso haja qualquer problema (o pedido não foi entregue, o item veio danificado, entre outros), você poderá solicitar reembolso total. Para o viajante, a cobrança é processada pelo Grabr quando a oferta é aceita pelo comprador, por isso, não há risco de calote.

No momento da entrega, é importante seguir a recomendação do Grabr de marcar o ponto de encontro em um local movimentado, como um shopping ou o saguão de um hotel.

Outros sites para comprar nos EUA

Não, o Grabr não é a única opção para comprar nos Estados Unidos ou outro país de maneira mais barata e sem sair de casa. Qwintry, Parcl, Airmule e PiggyBee são exemplos de sites que também facilitam as compras internacionais.

No Brasil, os Correios lançaram um serviço do tipo chamado Compra Fora. Nele, você pode comprar em uma loja internacional e informar para entrega um endereço nos Estados Unidos fornecido pela plataforma. Depois, os Correios providenciam o envio até o Brasil. Explicamos tudo sobre o Compra Fora dos Correios aqui, dá olhada.

Qual vale mais a pena? Olha, o Grabr parece ser mais interessante por carregar boa reputação, trabalhar com várias opções de pagamento (como cartão de crédito, cartão de débito e transferência bancária) e oferecer suporte ao usuário em português do Brasil. Além disso, a plataforma é muito fácil de usar.

Mas as outras opções também têm lá seus pontos positivos, por isso, convém dar uma olhada nelas. O importante é não perder a chance de comprar nos EUA e, ao mesmo tempo, economizar uma graninha.

Conta pra gente, Shopper. Este post foi útil pra você?

Ver mais categorias