Compartilhe essa dica nas suas redes sociais, Shopper!

Em uma crescente de notícias, os principais assistentes virtuais de marcas como Google, Amazon, Microsoft, Apple, Xiaomi e JBL parecem seguir a filosofia do personagem Frieza, do anime Dragon Ball Z, gritando “Essa não é nem a minha forma final, seu tolo!”.

Amazon admite que Home Assistant Alexa grava conversas com o usuário

A evolução tecnológica dos aparelhos que cumprem a função de robôs inteligentes impressiona, ao mesmo tempo causando certas polêmicas. Foi o caso da afirmação da empresa Amazon, informando que seu Home Assistant (nome original da tecnologia) salva as conversas feitas com Alexa, até que o usuário faça manualmente a exclusão dos dados.

Source: US Senate & Amazon

Em resposta à inquérito do Senado dos Estados Unidos, Amazon admite que é feito armazenamento de conversa por parte de seu Home Assistant Alexa.

A marca não admitiu esse detalhe por ser uma fofa, não! Na verdade, foi uma solicitação do Senado dos Estados Unidos, com bases nas novas leis de segurança e privacidade de dados implementadas no país, após uma mulher em Portland, Oregon, informar que Alexa havia enviado um arquivo de áudio com uma conversa gravada no ambiente em que estava, para um telefone aleatório na lista de contatos de seu marido:

Inicialmente, a empresa responsável respondeu ao jornal americano CBS News que “essa era uma ocorrência raríssima e que seria investigado para que não ocorresse novamente”, desmentindo tudo logo após o inquérito emitido pelo governo americano.

Curioso, não? Será que as grandes marcas escondem muitos segredos sobre a tecnologia de seus Home Assistant, ou esse realmente foi um caso pontual, por parte da Amazon? Em cima dessa polêmica que facilmente faz a gente pensar “Eita, quero um desses robôs não…”, buscamos entender mais sobre a tecnologia de assistentes virtuais e mostrar o que torna a tecnologia confiável e quais benefícios ela trás.

Antes de meter os pés pelas mãos: O que são e como funcionam os Home Assistant?

O primeiro Google Home foi anunciado em março de 2016 e lançado em novembro do mesmo ano, nos Estados Unidos.

De forma prática, os assistentes virtuais ou Home Assistant, são “personalidades tecnológicas” que respondem à estímulos por comandos de voz. Se você já utilizou os assistentes de smartphone Ok Google ou Siri, é basicamente isso, só que transferido de um aparelho telefônico, para uma caixinha de som que recebe o nome de Assistant Speaker, como se fosse um corpo para o assistente virtual.

Calma! Personalidade é só uma palavra para tentar explicar a diferença entre os assistentes da Google (Google Assistant)Microsoft (Cortana), Apple (Siri) e outras marcas, não vamos ser dominados por robôs vingativos, ainda!

Para ficar mais claro, vamos dar exemplos: A Amazon Echo é a caixa de som que se conecta à personalidade ou assistente virtual Alexa, que só então se torna capaz de captar os comandos de voz e reproduzir as ações solicitadas pelo usuário, no caso, você. Uma grande diferença entre os assistentes de celular, é que é possível ter mais de um aparelho em casa, espalhando os acessórios em cada cômodo e sincronizando as funcionalidades.

O que um Home Assistant faz?

Fonte: Youtube & Amazon Echo

Através de inteligência programada, os assistentes respondem à uma lista específica de frases pré-definidas, resultando em comandos que apresentam certas informações, sendo as principais:

  1. Horário
  2. Clima
  3. Alarme
  4. Últimas Notícias
  5. Agendamento de Compromissos
  6. Ligação para Lista de Contatos
  7. Pesquisas em Tempo Real (Placar de Jogos e Principais Notícias)
  8. Reprodução de músicas

Como mencionamos no começo, os Home Assistant evoluem constantemente e essa era a fase inicial da tecnologia. Hoje, através de conexão Bluetooth e conexão com acessórios tecnológicos inteligentes, como Lâmpadas Smart ou SmartTV, é possível utilizar os comandos de voz de seu assistente virtual para:

  1. Acender e apagar luzes inteligentes
  2. Ligar/Desligar sua televisão
  3. Aumentar/Abaixar volume da TV
  4. Navegar pelos aplicativos de sua SmartTV
  5. Fazer compras online com dados pré-cadastrados

Esse é apensar um resumo da capacidade de utilização de assistentes virtuais. Só a Alexa, da Amazon, que foi lançada em  novembro de 2014, já responde a mais de 80 comandos de voz, mostrando que em alguns meses ou anos, com os testes e avanços necessários, os sistemas vão evoluir a ponto de ter uma pré-definição de intensidade de iluminação, volume de televisão e quem sabe, temperatura de ambiente para cada comando programado.

A tecnologia dos Home Assistant é confiável?

Apesar da notícia de que Alexa registra as conversas ter assustado algumas pessoas, a questão de armazenamento de dados não deveria ter sido uma grande surpresa. Se você acessar agora o seu navegador do celular, verá que ele mesmo apresenta suas últimas pesquisas, aumentando a praticidade da navegação e armazenando dados que ajudam o sistema a entender seu comportamento e suas buscas.

Quer dizer que dá para confiar cegamente nos assistentes virtuais, que captam o áudio do ambiente durante todo o tempo, aguardando comandos de voz? Não diria cegamente, porém a praticidade oferecida pelos assistentes virtuais é só mais um passo certeiro para o futuro da tecnologia, que irá conectar todos os dispositivos de uma casa e oferecer o controle de tudo, por simples comandos de voz.

Os dados são armazenados para aumentar as possibilidades, é uma consequência do avanço da tecnologia, mas no final do dia, dentro de casa, quem está no controle é o usuário e quem vai estar no controle do Home Assistant é você.

Conta pra gente, Shopper. Este post foi útil pra você?

Ver mais categorias