“Quando vocês superarem as barreiras com filmes legendados, conhecerão muitos filmes incríveis”, foi o que afirmou Bong Joon Ho ao ganhar o Globo de Ouro, no início deste ano, pelo filme Parasita

O filme foi o grande vencedor do Oscar 2020 e abriu precedentes para filmes estrangeiros que disputam a grande premiação do cinema. Mas não foi apenas um tiro de sorte da Coreia do Sul, que teve apenas uma grande ideia e botou em prática.

Bong Joon Ho na premiação do Oscar

Vamos entender como as produções sul-coreanas de entretenimento evoluíram até o fenômeno que conhecemos hoje.

A história por trás da exportação da cultura sul-coreana pro resto do mundo.

Revolução da Coreia do Sul em 19 de abril de 1960

Em 1960, a Coreia do Sul se encontrava em situação de extrema pobreza, passando por uma fase de instabilidade política e com sua moeda despencando frente ao dólar. Durante a década de 1960 na Coreia do Sul tivemos o período político da Segunda República, o Golpe Militar de 1961 e a instauração da Terceira República em 1963.

Apesar de conflitos políticos e muita instabilidade, foi a partir da década de 1960 que a Coreia do Sul começou a dar os primeiros passos em relação ao seu crescimento econômico.

Durante os próximos 20 anos, a indústria musical e cultural foi regida e controlada pelo poder militar e do Estado. Nos entregando canções de cunho patriótico e podando a criatividade dos sul-coreanos. 

Mas tudo isso mudou em 1992, com a primeira aparição do grupo Seo Taiji & Boys. Esse trio usava roupas tradicionais dos rappers dos anos 90, danças coreografadas e uma legião gigantesca de fãs.

Em 1996 quando o grupo Seo Taiji & Boys encerrou suas atividades, a economia sul-coreana havia crescido muito, com uma nova perspectiva: era possível crescer economicamente através da cultura sul-coreana.

Uma crise inesperada e uma ideia inteligente

Mas ninguém esperava pela Crise financeira asiática de 1997 que atingiu países como a Coreia do Sul, Tailândia, Indonesia, Malásia e Filipinas. Foi justamente durante a crise de 1997 que tudo mudou. O governo sul-coreano resolveu investir 1% de todo o orçamento estatal do país no novo artigo de exportação mundial: a cultura sul-coreana.

Korean Wave Seo Taiji & Boys
Seo Taiji & Boys

Assim que o jogo do entretenimento e da cultura entrou para a realidade dos sul-coreanos, três empresas tomaram a dianteira do cenário musical:

  1. SM Entertainment, do cantor Lee Soo Man do grupo H.O.T
  2. SYP, do fundador Park Jin-young
  3. E claro, a famosa YG Entertainment, do famoso Yang Hyun Suk, um dos membros do grupo Seo Taiji & Boys. Que hoje é responsavel pelos maiores contratos de bandas de KPOP do mundo, como 2NE1, Big Bang, e claro BLACKPINK, todos com centenas de milhares de visualizações no Youtube.
Korean Wave YG
Blackpink: Kill This Love
2NE1: I’m The Best
BIGBANG: Bang Bang Bang

A partir dai, o resultado que vemos 27 anos depois, em 2020 é o sucesso sem tamanho de bandas como BTS e Blackpink, e Parasita sendo premiado como o melhor filme do ano no maior evento mundial de cinema. Isto não passa de uma simples consequência do esforço constante do governo sul-coreano em transformar seu patrimônio cultural em uma indústria de exportação.

Premiação de Parasita como melhor filme no Oscar 2020

O grande impacto econômico que a Coreia do Sul tem no mundo vem sendo chamado de Korean Wave. Termo criado pelos próprios economistas derivado originalmente da palavra Hallyu, que significa Grande Onda Coreana.

O que podemos esperar da Coreia do Sul nos próximos anos? Certamente uma quantidade gigantesca de produções culturais tomando o mundo e fazendo a cabeça das pessoas. Mal podemos esperar!

A Cultura da Coreia do Sul já está nas nossas casas: Fomos atingidos pela Korean Wave!

Korean Wave no cinema: O pontapé inicial ficou com Parasita, de Bong Joon Ho, mas, não seria uma surpresa se nos enganássemos em pensar que esta seja a última vez que vamos ouvir falar de produções cinematográficas sul-coreanas.

Korean WaveSéries e programas de televisão: K-Dramas vêm chegando aos montes no catálogo da Netflix e tomando a cabeça dos fãs de cultura asiática. Destaque aqui para plataformas de streaming como Viki e Kocowa que estão transmitindo essas séries há um bom tempo.

Korean Wave: KDramas

Korean Wave na Música: Grupos de KPOP como BTS, Blackpink, EXO, 2NE1, Bigbang, Girls Generation e T-ARA já bateram recordes absurdos de views em plataformas de streaming e no Youtube.

Turismo: O interesse absurdo do mundo pela Coreia do Sul fez com que o turismo por lá virasse outro polo econômico gigantesco. Não é difícil você encontrar aqui no Youtube Vlogs de Viagem de pessoas que estão fazendo intercâmbio na Coreia do Sul. As primeiras influenciadoras que conheci com essa pauta foram Thais Midori e Mandy Candy.

Cuidado com a saúde e rotinas de beleza: Ervas, cosméticos, chás e até rotinas de beleza são exportadas da Coreia do Sul para o mundo, e até nome tem: K-Beauty.

Conta pra gente, Shopper. Este post foi útil pra você?

Ver mais categorias