Fun

Atores em jogos: A tendência dos rostos conhecidos!

Estratégia de Marketing? Gráficos realistas demais? É mais econômico utilizar rostos conhecidos? Qual seria o verdadeiro motivo que está alimentando essa tendência de colocar atores em jogos?

Atores em jogos: o recurso da identificação de personagens

A utilização de atores mundialmente conhecidos, para protagonizar jogos, já começa a se tornar fator comum entre as novidades de lançamentos para os consoles como Xbox e PlayStation. Com um custo baixíssimo no impacto de mídia, essa aparente nova estratégia traz um realismo aumentado digno de Black Mirror, facilitando a conexão entre jogo e jogador.

Vamos entender a origem dessa nova vertical, começando pelo mais recente lançamento, Cyberpunk 2077.

Keanu Reeves protagonizando Cyberpunk 2077

No dia 9 de junho de 2019, durante a E3, maior evento de jogos do mundo, mais uma vez fomos surpreendidos! O principal anúncio da distribuidora de jogos CD Projekt Red, foi feita pelo queridíssimo ator Keanu Reeves, conhecido por sua história de sombria e por dar vida ao famoso personagem John Wick (também sombrio).

E deatlhe: o filme John Wick 3 teve estreia em 16 de maio de 2019, somente três semanas antes do grande anúncio na E3 2019. Curioso, não?

Reprodução: Gamespot
O carisma de Keanu Reeves praticamente quebrou a internet, depois da apresentação da XBOX na E3 2019.

Além de anunciar o lançamento do jogo Cyberpunk 2077 para 5 de março de 2020, o ator deixou um pequeno extra: Keanu irá protagonizar o personagem Johnny Silverhand, inspirado no tabuleiro Cyberpunk 2013. No finalzinho do trailer é possível reconhecer o ator dentro do jogo e como diriam os antigos: “Cuspido e escarrado”.

Keanu já fez parte do jogo para PS2 e Windows: The Matrix: Path of Neo (2005), inspirado no filme Matrix, emprestando seu rosto milionário para o personagem principal, Neo. Mas porque o jogo não fez tanto sucesso? O que o torna diferente de Cyberpunk 2077?

Obviamente, a qualidade do novo jogo que tem resolução impecável, liberdade completa do jogador e o que podemos chamar de “fator surpresa”. Nada mais surpreendente que um ator conhecido aparecer em um game que foge do seu universo. Vamos ver em quais outros títulos essa tendência foi vista.

Norman Reedus em Death Stranding

Reprodução: Gamespot

Em 2018, o jogo de PS4 Death Stranding teve data de lançamento confirmada para 9 de novembro de 2019. A grande revelação do ator principal escolhido para protagonizar o personagem Sam Porter, veio a calhar: Norman Reedus, conhecido pelo seu papel rebelde Daryl Dixon na série The Walking Dead (AMC).

Curiosamente, o anúncio foi feito durante a exibição da última temporada da série, ou seja, no auge da atenção mundial ao rosto de Norman. Nesse mesmo jogo, o ator Mads Mikkelsen também foi confirmado como Cliff. O ator é conhecido por ter vivido o vilão Le Chiffre em 007: Cassino Royale.

Hiroyuki Tagawa em Mortal Kombat: O Filme e Shang Tsung em MK11

Reprodução: NetherRealm Studio
Coincidência? Acho que não! Até a referência é clara no trailer de Mortal Kombat 11, com o personagem Shang Tsung.

Mais um anúncio que segue essa vertical foi a DLC Kombat Pack de Mortal Kombat 11 (NetherRealm Studio) com a confirmação do primeiro personagem do pacote, Shang Tsung. Já conhecido pelas versões anteriores, incluindo a primeira edição de Mortal Kombat: Arcade, dessa vez o personagem foi feito 100% baseado no ator Hiroyuki Tagawa, responsável por dar vida ao personagem em Mortal Kombat: O Filme.

Isso nos faz adicionar mais uma dúvida no questionamento sobre essa tendência de atores em jogos.

Gráficos hiperrealistas, Storytelling fortes ou Nostalgia?

A motivação principal para essa nova vertical de jogos, sem dúvida, parece ser uma combinação de fatores que afetam 3 pontos importantíssimos para a divulgação de um novo jogo:

  1. Custo de Produção
  2. Impacto na Divulgação
  3. Conexão entre jogador e jogo

Na parte de custo de produção, se prova muito mais barato e prático utilizar sensores para captação de movimento, como afirmado por Keanu Reeves em entrevista para a IGN: “Para mim, a tecnologia de captura de movimento se tornou muito mais rápida. Quando fiz captura de rosto pela primeira vez, eram várias câmeras e dentro de uma tenda escura“.

Fonte: Shutterstock
O desenvolvimento independente de um único personagem pode levar de 12 a 400 horas

Com atores utilizando sensores, a produção do jogo adquire realismo aumentado devido à captura simultânea de movimentos e voz, o que aumenta a realidade do personagem em questão. Isso influencia diretamente na conexão com a audiência, como é possível ver a intensidade das gravações de cenas de God Of War (2018):

A cereja no bolo, sem dúvida é a utilização de referências antigas e recentes (atores, vozes e movimentos) que mexem com o jogador, revivendo a sensação de nostalgia e acertando em cheio na memória de cada um.

De forma mais clara, utilizar Norman Reedus como personagem, na mesma época que The Walking Dead está na boca do povo ou Keanu Reeves, logo após a estréia de John Wick 3 em 2019, não parece acidental e sim extremamente estratégico.