Moda

Moda anos 70: A década alternativa e andrógena está viva e presente!

Maiôs, pantalonas, calças boca de sino, cintura alta, estampas multicoloridas e acessórios exóticos são tópicos fundamentais para começarmos a falar da moda anos 70.

Nessa década o movimento Hippie havia sido extremamente popularizado graças ao Festival de música Woodstock, em 1969. Era comum o estilo de se vestir dos jovens que propagavam paz e amor. Logo, as calças boca de sino, estampas, batas, cabelos longos e barba fizeram parte do estilo visto nas ruas na década de 1970.

Contudo, o Hippie não foi o único estilo a ganhar força nos anos 70. O movimento punk, com suas calças rasgadas, rebites, alfinetes, jaquetas de couro e cabelos com cortes e cores diferenciadas, também se espalhou. 

Foi na década de 70 o nascimento do conceito de grife, para diferenciar as roupas exclusivas feitas por estilistas que começaram a ser produzidas em série.

Entendendo a moda anos 70

A década de 70 é uma época tão complexa/completa no mundo da moda que vamos  separar em três estilos principais para simplificar o raciocínio: Glam Rock, Disco e Punk Rock.

Depois da moda dos anos 60, que foi marcada por movimentos políticos e sociais, os anos 70 vieram como uma década destinada a poder explorar a criatividade e as tendências que foram apresentadas na década anterior.

Calças justíssimas e boca de sino eram peça fundamental no guarda-roupa dos homens.

Neste período conhecemos novos designers e descobrimos que haviam mais pessoas capazes de ditar tendências além das grandes casas de alta costura. Os anos 70 foram o início moda democrática com nomes como Calvin Klein, Jean Paul Gaultier, Claude Montana, Kenzo, Armani, Pucci e Ralph Lauren levando a moda à patamares globais.

Glam Rock, estilo andrógino e o eterno David Bowie

Este movimento se iniciou no fim dos anos 60 na Inglaterra, mas o auge foi durante os anos 70 onde o Glam Rock, que começou na música, começou a marcar presença nas ruas e nas roupas das pessoas. Marc Bola, David Bowie, Lou Reed e Alice Cooper foram os ídolos mais importantes deste movimento.

David Bowie

Lutando por um mundo com roupas sem gênero

De repente as roupas de todo mundo estavam cobertas de glitter, texturas, estampas, neon e botas plataforma. Esta nova tendência era uma novidade e as pessoas mais conservadoras definitivamente não souberam lidar com tanta ousadia. O Glam Rock foi o primeiro movimento da moda inclusivo e sem barreiras.

Não importava o gênero, as roupas eram as mesmas e com o Glam Rock, o movimento andrógino ganhou corpo e se tornou realidade.

Assim como as minissaias foram um ícone da moda dos anos 60, tendo um propósito social de libertação do corpo e dos direitos das mulheres, o Glam Rock, além de cobrir a necessidade de explorar um novo conceito de moda mais criativo, ressaltou a intenção de chocar as gerações mais antigas e caretas, apoiando um discurso de liberdade criativa e sexual.

Os anos 70 foram praticamente uma utopia. Pela primeira vez, roupas e maquiagem deixaram de ter sexo. No glam rock, qualquer ser humano tinha o direito de usar maquiagem e figurino mais. Os andróginos representavam todas aquelas drag queens e almas perdidas como David Bowie que não se encaixavam nas regras estabelecidas pela sociedade (e não queriam se encaixar).

A cultura glam e andrógina dos anos 70 teve uma grande influência na aceitação social e individual de numerosos dogmas presentes na sociedade, como a sexualidade e a possibilidade, recentemente descoberta, mas inexplorada, de se expressar através da roupa, sem a necessidade de Escolha um prognóstico específico sobre a própria sexualidade.

O estilo foi muito além da distinção entre masculino e feminino e devemos pegar a grande lição que os anos 70 nos ensinaram e entender que as roupas não precisam ter sexo, vamos deixar nosso corpo e mente brincar com a nossa criatividade e vamos nos expressar.

Obrigado a moda anos 70 por nos presentear com o Disco

É impossível falar da moda anos 70 sem pensar nas discotecas. Está década foi o filho rebelde e alternativo que a moda estava esperando. Deu voz a comunidade negra, aos pobres, aos gays, drag queens e todos os outros grupos sociais que viviam oprimidos e fervilhavam na necessidade de se expressarem. Quer saber mais sobre Paris is Burning? Entenda tudo sobre o impacto dos ballrooms na moda e cultura LGBT.

Com camisas e vestidos de poliéster, plataformas, bodys coloridos, estampas, calças boca de sino, mini shorts e muitas cores, os amantes da moda disco tinham o poder de transformarem-se em reis da pista e da vida noturna.

A comunidade Drag foi representante fundamental da moda disco dos anos 70, sendo considerados donos da vida noturna e porta vozes na luta pelos direitos das minorias.

Um mundo perfeito de Punk Rock e Anarquia

Até aqui já nos ficou claro que os anos 70 foram sinônimo de cultura underground, liberdade, criatividade e movimentos alternativos. E para encerrar com chave de ouro, precisamos falar sobre o movimento punk.

Um dos movimentos sociais mais puros que a moda nos presenteou, desafiando absolutamente tudo o que havia sido pré estabelecido. Cores e brilhos das discotecas foram trocados por spikes, rebites, couro e peles.

O punk, como cultura, surgiu de uma ramificação da política marginal, muitas vezes confundida com pessoas que tinham costumes sociais independentes e subversivos, ficando muito claro por suas roupas, cabelos e maquiagem. Estes rebeldes sem causa acreditavam que a anarquia era a única forma de se melhorar a sociedade.

A cultura punk é tão forte que, até os dias de hoje, segue pulsando forte no coração da nossa sociedade. Se você acha que a moda punk não te marcou, então da próxima vez que você usar uma jaqueta de couro com rebites, delineador preto, calças jeans rasgadas, casaco de pele, camisetas de banda, lembre-se que tudo isso veio à tona graças ao movimento punk.

O que aconteceu no mundo nos anos 70?

Durante toda a década dos anos 70 houve uma ditadura militar no Brasil como forma de governo. Foi neste período que o regime atingiu seu auge popular, graças ao ‘milagre econômico’, coincidindo com o momento que aplicava censura em todos os meios de comunicação, torturava e exilava.

  • O Brasil foi tricampeão mundial de futebol.
  • Pelé se tornou e é até hoje o único jogador de futebol tricampeão do mundo.
  • Nasceu o hip hop, em Manhattan, nos EUA, originado nas comunidades afro-americanas, latinas e jamaicanas.

  • Gloria Gaynor, ABBA, Bee Gees, George McCrae, As Frenéticas (no Brasil), traçaram a um perfil sonoro e estético do que foi a Disco Music.
  • Em 1977, John Travolta se apresentou ao mundo com o eterno ” Embalos de Sábado à Noite”

  • Rocky Balboa, o lendário filme que içou a carreira de Silvester Stalone, estreou e faturou mais de US$ 200 milhões.
  • Michael Jackson lança sua carreira solo e nos presenteia com Thriller.

  • O Poderoso Chefão (Copolla), O Exorcista (William Friedkin) e Tubarão, são lançados nos cinemas e se tornam obras lendárias.

Os anos 70 foram marcados por diversos acontecimentos políticos. Três tiveram grande destaque. A Revolução dos Cravos, que aconteceu em Portugal, a Independência das colônias portuguesas na África: Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique e São Tomé e Príncipe, e o crescimento de regimes ditatoriais na Grécia, Espanha e América Latina.