S.O.S. Vídeos

Correios fazem acordo com governo chinês para receber encomendas por navio

Os Correios anunciaram um novo acordo de colaboração mútua com o governo da China para que as entregas de encomendas vindas do país possam ser feitas no Brasil por navio. Com a pandemia do covid-19, os governos fecharam fronteiras e aeroportos, reduzindo consideravelmente a entrada de encomendas que eram feitos por via aérea. A ideia é que esse acordo facilite um pouco as entregas no país.

Os Correios brasileiros atendem com o novo acordo um pedido da União Postal Universal, a UPU, que pretende desburocratizar e facilitar a entrada de produtos em alfândegas, agilizando assim suas entregas.

Correios entregas
Reprodução/Olhar Digital

Com o início da pandemia, diversas encomendas de sites chineses acabaram acumulando no correio do país e tendo suas entregas atrasadas. “Com o acordo, queremos garantir a continuidade do serviço postal e, assim, atender às expectativas dos consumidores brasileiros”, disse Floriano Peixoto, presidente dos Correios.

O acordo prevê o envio, inicialmente, de três remessas vindas da China por navio, que serão recebidas no Terminal de Contêineres de Paranaguá, no Paraná. A escolha foi pela proximidade ao centro de distribuição dos Correios de Pinhais, em Curitiba, onde muitas das encomendas internacionais passam.

A primeira remessa de encomendas foi recebida no dia 30 de maio, com as próximas programadas para junho e julho. O envio deve resolver o entrave dos envios, que estavam parados, mas isso não significa que eles ficarão mais rápidos.

Isso porque, enquanto as encomendas eram enviadas por avião, demoravam perto de uma semana para chegar ao Brasil. Usando a via marítima, elas devem demorar perto de 45 dias.

Novamente, seus pedidos de sites chineses vão chegar, mas vão demorar um pouco além do esperado.