S.O.S.

Wish planeja que lojas no Brasil sejam pontos de entrega

Em parceria com:

A Wish está determina a melhorar a sua relação com o público brasileiro, afinal, o país é o segundo em volume de tráfego de clientes, perdendo só para os Estados Unidos. Pouco tempo depois de anunciar a WishPost, modalidade que permite que as entregas da Wish para o Brasil levem menos tempo, a empresa divulgou a intenção de fazer acordo com lojistas brasileiros para criar pontos de entrega no país.

Atualmente, a Wish é o terceiro maior grupo entre os marketplaces, mercado liderado pela Amazon e pelo Alibaba. Buscando crescimento, a diretoria da Wish veio ao Brasil, nesta semana, para discutir os próximos movimentos da empresa. O foco em países emergentes será determinante para os próximos anos, e a empresa espera alcançar suas metas com a expansão em países da América Latina e Ásia.

Além da WishPost, outras iniciativas devem ser lançadas, como a Wish Local, que envolverá acordos com lojas brasileiras para a retirada de produtos. A ideia é que os primeiros acordos já sejam fechados ainda neste ano e, a partir disso, o consumidor poderá comprar no site da Wish e retirar em uma loja próxima.

As lojas que quiserem fazer parte do projeto, precisam realizar um cadastro prévio para habilitar o local como ponto de retirada. Segundo a Wish, esse acordo levará mais tráfego às lojas parceiras. Além disso, a empresa também pagará uma taxa para usar o local como base.

Cerco contra produtos falsificados

Outro objetivo da Wish para os próximos anos é mudar a percepção dos clientes sobre o marketplace. Com a pressão para se adequar às regras de transparência, a empresa passou a fechar o cerco à lojistas de produtos piratas, aplicando um código de conduta.

Segundo a empresa, “qualquer comerciante que esteja abaixo dos padrões exigidos enfrentará multas significativas e, por fim, será expulso da plataforma”.