Tech

Celular da China vale a pena? Xiaomi, Huawei, Alcatel, Oppo, OnePlus e Asus - descubra as marcas

Seja em sites, redes sociais, e-commerces ou através de amigos, em algum momento você deve ter se deparado com um celular chinês. Marcas como Xiaomi, Huawei, Alcatel, Oppo e Asus, especializadas em produtos de tecnologia, estão se popularizando. Ao pensar num smartphone chinês, você provavelmente associa a um preço acessível, mas aí vem a pergunta: celular da China vale a pena?

Os produtos chineses sofreram com o preconceito de serem de má qualidade ou réplicas, mas essa percepção é algo do passado. Um reflexo da qualidade e desempenho dos produtos chineses é a dor de cabeça que as marcas de tecnologia da China estão dando para Samsung e Apple, que perdem mercado a cada ano.

Para a sorte de todos, novas marcas entraram para bater de frente com a Samsung e Apple, as líderes do mercado. A popularização das chinesas Huawei, Oppo e Xiaomi permite o acesso a smartphones de alta qualidade por um preço justo.

Conheça as marcas chinesas de smartphone

Xiaomi

De Beijing para o mundo, a Xioami é simplesmente a segunda startup mais valiosa do mundo, atrás apenas do Uber. Com 7 anos de atividade, tem um vasto portfólio: smartphones, notebooks, powerbanks, drone, robô aspirador, speakers, fones de ouvido etc. Seus produtos são extremamente high-tech e batem de frente com marcas já consolidadas no mercado. Inclusive, foi por um Xiaomi Mi Mix 2 que troquei meu iPhone, fique por dentro da experiência.

Dentre as chinesas, é provavelmente a que usa melhor o marketing para sua expansão global, mesmo assim, falhou em sua entrada no Brasil, o que a levou a sair do país no início de 2017. Na época, a Xiaomi apostou em vender seus smartphones de entrada no mercado nacional, mas quem estava disposto a comprar seus produtos eram os early adopters e eles queriam os aparelhos premium. A questão impostos também colaborou para a saída da chinesa, pois para ter lucro, precisaria aumentar os preços e isso iria contra seu posicionamento.

De qualquer forma, é fácil ter acesso aos produtos da Xiaomi através de ecommerces como AliExpress, GearBest, Banggood, Wish, Tomtop, Light in The Box. No The Shoppers, falamos muito sobre a Xiaomi, um dos posts mais acessados é um comparativo de um dos seus smartphones com o iPhone 8 Plus.

Huawei

Com 31 anos de existência, a Huawei é a grande pedra no sapato da Apple, em julho de 2017 sua fatia de mercado foi maior que a da norte-americana. Ao que tudo indica, é questão de tempo para que assuma de vez a vice-liderança, ficando atrás apenas da Samsung.

Também possui grande variedade de produtos (smartphones, notebooks, smartwatches, fones de ouvido, câmeras de segurança etc.), além destes, por ser uma gigante das telecomunicações oferece em seu portfólio modens e roteadores. Em janeiro, anunciou uma nova tecnologia, o WiFi Q2, basicamente uma rede sem fio que cobre a casa toda mantendo o sinal da internet forte e estável, saiba mais sobre este e outros lançamentos da Huawei em 2018.

Alcatel

De origem francesa e com mais de um século de história, são 148 anos de estrada, a Alcatel foi adquirida completamente pela chinesa TCL em 2006. Desde então vem lutando pelo seu lugar ao sol entre as grandes produtoras de smartphones no mundo. No MWC 2018 vai lançar 3 novos celulares: o  Alcatel 5, Alcatel 3v e Alcatel 1x. As especificações ainda não foram divulgadas, mas por fazer parte de uma estratégia global, é provável que cada um atenda um diferente segmento de mercado.

Embora os produtos da Alcatel estejam disponíveis em lojas físicas brasileiras, em e-commerces chineses, como  AliExpress, GearBest, Banggood, Wish, Tomtop, Light in The Box, é possível ter acesso antecipado aos lançamentos, sem falar em preços mais atrativos.

Oppo

Com o foco claro em smartphones e no público jovem, a Oppo, que foi fundada em 2001, atingiu o status de marca chinesa mais vendida em seu país no ano de 2016. De lá pra cá, a competitividade das empresas de tecnologia da China só aumentou, mesmo assim, a Oppo está sempre entre as principais. Além de smartphones, a marca também oferece ao público blu-rays, fones de ouvidos e amplificadores.  

Seu grande diferencial está na capacidade de fotos dos seus produtos, não é à toa que se autointitula a “expert das selfies”. A câmera frontal do F5, um dos modelos premium da Oppo, tem 20MP, pra se ter uma ideia, a câmera de selfies do iPhone 8 Plus é de 7MP.

OnePlus

A mais jovem das gigantes chinesas, o primeiro smartphone da OnePlus chegou ao mercado em 2014. Para se diferenciar no mercado, além de desenvolver sifisticados e elegantes produtos, criou estratégias de divulgação extravagantes, como por exemplo, lançar seu primeiro celular em mais de 40 países do mundo através de um sistema de convite – sim você teria acesso ao OnePlus One se fosse convidado.

Ousada e também muito criticada foi a campanha “Smash the Pass” em que a marca convidou algumas pessoas a gravarem vídeos destruindo seus celulares para comprar um One por $1. Até quem não foi convidado a destruiu o celular gravou um vídeo e os ambientalistas não gostaram de baterias sendo descartadas de qualquer jeito, mesmo assim o burburinho causado foi relevante.

Outra estratégia da chinesa é ter apenas 2 modelos de smartphone disponíveis no mercado, o que traz mais peso para a divulgação do produto da vez. O OnePlus 5T é o mais recente lançamento, seu design e especificações técnicas são de smartphone premium: até 8GB de memória RAM, 128GB de armazenamento, dual câmera de 16 e 20MP.

Asus

Mais velha que muitos de seus usuários a Asus, que na verdade é taiwanesa, tem 28 anos rodados. Em 2015 foi a quarta maior fabricante de notebooks do mundo o que garante seu reconhecimento mundial. Além de computadores, tablets e smartphones, a  marca também é mundialmente reconhecida por desenvolver placas-mãe e de vídeo.

É possível encontrar produtos da Asus em lojas físicas brasileiras, mas nem todos os lançamentos são disponibilizados dessa forma. Então se você quer ter total acesso ao gigantesco portfólio da marca, a dica é comprar em ecommerces globais.

Então, celular da China vale a pena?

Sim! Deu pra ter uma ideia da seriedade e proposta de cada uma das marcas e ver que são tão confiáveis quanto Apple, Samsung, Motorola ou qualquer outra marca que estejamos mais familiarizados.

Os produtos da Xiaomi, Huawei, Alcatel, Oppo, OnePlus e Asus são de ótima qualidade e atendem diferentes públicos, existem os smartphones de entrada (os mais baratos e de configurações mais simples) e os premium (aqueles high-tech e consequentemente mais caros), fica a seu critério escolher o que melhor se adequa às suas necessidades.

A única diferença é que essas marcas não chegam às lojas físicas brasileiras com tanta frequência, mas isso não significa que você vai ficar refém do que é disponibilizado no Brasil. A melhor forma de ter acesso aos celulares chineses é através dos ecommerces globais, como AliExpress, GearBest, Banggood, Tomtop, Wish e Light in the Box – que também são seguros para compra (mas isso é assunto para uma próxima).

E aí ficou mais confortável com a ideia de ter um celular da China? Conta pra gente nos comentários. Se ficou alguma dúvida, deixe a sua pergunta :)